Mamografia é a melhor forma de prevenção do câncer, diz oncologista

Mamografia é a melhor forma de prevenção do câncer, diz oncologista

Angelina Jolie revelou que retirou os seios por medo de câncer de mama. Conduta padrão é mamografia e ultrassonografia, acredita médico de SC.

O médico oncologista Luiz Alberto Silveira comentou, em entrevista ao Jornal do Almoço desta terça-feira (14), sobre a retirada da mama para prevenção de câncer, procedimento realizado pela atriz Angelina Jolie. Para ele, “não é uma prática comum” e exames como mamografia e ultrassonografia ainda são a melhor forma de prevenção.

Segundo Luiz Alberto, é possível realizar um teste genético em Florianópolis que pode indicar a possibilidade da mulher desenvolver câncer se viver 70 anos. “Nos Estados Unidos essa avaliação genética começou há cerca de 10 anos. Muitas mulheres começaram a tomar essa atitude de retirar as duas mamas e começaram a aparecer mamas normais nos laboratórios de patologia e isso gerou um dilema ético. Se todas as pessoas começarem a tirar seus órgãos com medo de desenvolver câncer é uma mutilação”, defendeu ele.

Sobre a possibilidade de realizar essa cirurgia no Brasil, o médico afirmou que “se faz muito raramente. O que tem acontecido são pessoas que têm acesso a esse exame genético, é um exame caro, e pessoas que tem um alto índice de incidência de câncer na sua família”. De acordo com o médico, os americanos “pararam com esse procedimento, que vinha se tornando habitual. Hoje, os americanos fazem o que nós fazemos: mamografia a cada dois anos, ultrasonografia, diagnóstico precoce. Mesmo para quem identificou que tem o gene”, completou.

Ele deu o exemplo de uma paciente que tem irmã gêmea univitelina que teve câncer de mama. “Eu fiz o teste genético, não está propensa a ter câncer de mama, mas está em observação. Ela seria uma paciente, em tese, com indicação para fazer a cirurgia, mas ela tem a mama absolutamente normal”, conta.

Ainda segundo o oncologista, a conduta padrão, recomendada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), é o controle mamográfico entre 50 e 69 anos de idade a cada dois anos, onde reduz em 30% o índice de mortalidade, e ultrassonografia. Para ele, a retirada de mama é “um procedimento um pouco radical e cuja razão não se justifica”.

Vimos essa matéria em:

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2013/05/mamografia-e-melhor-forma-de-prevencao-do-cancer-diz-oncologista.html

Abrir chat